Como é feita a Moldura Externa

Camadas da Moldura 2.png

etapa 1 - CORTE DO EPS

A partir de um desenho criado no AutoCAD, o núcleo do EPS (Isopor®) é moldado com a nossa máquina CNC de fio quente. Conseguimos cortar qualquer formato em 2D, desde molduras pequenas a partir de 5 centímetros até perfis com 1,2 metro de largura. Todo processo de corte é controlado por computador, não deixando margem para erros. 

etapa 2 - tela estrutural

Uma vez que o perfil é cortado do núcleo do EPS, aplicamos nele a tela de poliéster manualmente acompanhada de uma resina adesiva. Esta malha tem diversas funções: a primeira e mais importante é auxiliar na aderência da próxima camada de argamassa cimentícia, assim como atua na distribuição da tensão superficial em caso de impactos pontuais. Em terceiro e também importante, dar flexibilidade a peça final. 

etapa 3 - ARGAMASSA CIMENTÍCIA 

Agora que nossa peça está cortada e estruturada com a tela de poliéster, aplicamos a camada de argamassa cimentícia através do processo de extrusão, controlado por operadores altamente qualificados em nossa linha de revestimento. Esta camada tem a espessura de 4 a 5 milímetros, envolvendo todas as faces da moldura exceto a parte de trás. Após um período

de 24 horas, as molduras são submetidas a um rigoroso controle de qualidade, onde as imperfeições da textura e demais anormalidades são corrigidas. O produto final apresenta uma aparência suave e uniforme.

etapa 4 - Revestimento final 

A demão de acabamento completa o processo. Nossas molduras podem ser acabadas em uma variedade de texturas e cores dependendo do gosto de cada indivíduo. A forma mais popular é um acabamento a base de tinta acrílica premium. Em cidades litorâneas é recomendado revestir as molduras com pastilhas devido a corrosão causada pela maresia. Lembrando que o revestimento final é aplicado uma vez que o molde tenha sido instalado na parede pelo usuário final ou empreiteiro.

i-sD6Vtbp-O.jpg